Bibliografia

Olhares brasileiros judaicos: a presença do judaísmo na arte brasileira contemporânea

ARQSHOAH

RG:
BBG/455

Tipologia:
Tese

Sobrenome:
CARTUS

Nome:
Niels

Data:
2006

Páginas:
135

Site:
http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8152/tde-08052007-105116/pt-br.php

Palavras-chave:

arte; artista; brasileira; brasileiro; contemporânea; cultura judaica; identidade; internacional; judeu

Artigo:

RESUMO:

Olhares brasileiros judaicos: A presença do judaísmo na arte brasileira contemporânea pretende mostrar vestígios da cultura judaica na arte brasileira contemporânea. Os imigrantes judeus que chegaram ao Brasil no século XX trouxeram consigo, em sua maioria, um pensamento liberal do judaísmo que influenciou a relação com as artes plásticas dentro do judaísmo europeu. O presente trabalho parte da hipótese de que a aproximação do judaísmo e artes plásticas também teve continuidade no Brasil, uma vez que os judeus imigrantes vindos de Europa e as gerações seguintes conseguiram integrar-se com sucesso na sociedade brasileira. A questão central, portanto, é saber em que formas e conteúdos essa influência cultural se articula. É apresentada a primeira geração de artistas judeus no Brasil, que forneceu impulsos importantes para o desenvolvimento da arte moderna, tendo como pano de fundo a evolução cultural e artística do judaísmo e sua compreensão emancipada da proibição bíblica de representação de imagens. Porém, exceto por Lasar Segall, encontram-se marcas judaicas na arte brasileira apenas na segunda metade do século XX. Através da obra de quatro artistas judeus brasileiros escolhidos, cuja análise não pretende ser absolutamente completa e representativa, na parte central desta tese são constatados elementos de cultura judaica na criação artística que se fazem notar tanto sob o aspecto formal e de conteúdo quanto em posições éticas, religiosas dos artistas. Dali resulta uma forma híbrida de cultura ou identidade brasileira e judaica: olhares brasileiros judaicos. Do ponto de vista da metodologia são significativos, além das entrevistas realizadas com os artistas, os tratados científicos sob arte judaica e artistas judeus, que possibilitam uma contextualização global.