Bibliografia

Vozes de paz em tempos de guerra: Janusz Korczak diante da criança, do sionismo, do nazismo e do holocausto

RG:
BBG/448

Tipologia:
Livro

Sobrenome:
Mucinic Sarue

Nome:
Sarita

Editora:
Humanitas

Data:
2015

Coleção:
Histórias da intolerância

Artigo:
Resumo:​

Este livro tem como personagem Janus Korczak,  médico e educador mundialmente reconhecido por suas  obras  e  trajetória de vida. Muito se escreveu sobre Korczak, mas  muito ainda há para se desvendar sobre este importante intelectual, judeu e polonês. Sarita Mucinic Sarue, pesquisando o Diário do Gueto, obras, cartas e outros tantos  documentos deixados por  Korczak revelou-nos aspectos ainda poucos conhecidos de sua vida, entre os quais, as visitas que fez à Palestina, antes da fundação do Estado de Israel.  Detectando a dificuldade dos adultos em compreender o universo infantil e consciente de que "em cada criança existe o anseio inato pela justiça”, Korczak concluiu ser possível a melhoria da sociedade, porque as “diferenças religiosas e culturais entre os povos” seriam resolvidas pela educação. As diretrizes propostas por Janus Korczak foram base para a Declaração dos Direitos da Criança, proclamada pela ONU em novembro de 1959. O profundo amor à Polônia, sua terra natal,  impediu-o  de abandonar o país, mesmo quando  obrigado a se transferir com as crianças e seus auxiliares ao Gueto de Varsóvia, edificado pelas tropas nazistas de ocupação para excluir os judeus, estigmatizados como “raça inferior”.   Korczak, apesar das perseguições nazistas, manteve seus princípios filosóficos, norteadores da sua diretriz educacional delineada pelo profundo respeito à  criança. Em 5  de agosto de 1942 durante a liquidação do Gueto de Varsóvia, Janus Korczak acompanhou suas crianças ao campo de extermínio de Treblinka, construído pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. O caminhar silencioso deste ilustre educador em direção à morte, deve ser lembrado como um protesto e um alerta para os perigos do antissemitismo enquanto ideologia de Estado.    

Rachel Mizrahi (Pesquisadora do LEER/USP)